Esposa de Ló

Esposa De Ló - A Que Olhou Para Trás
Valdenira Nunes de Menezes Silva

"Então o Senhor fez chover enxofre e fogo, do Senhor desde os céus, sobre Sodoma;
E destruiu aquelas cidades e toda aquela campina, e todos os moradores daquelas cidades, e o que nascia da terra.
E a mulher de Ló olhou para trás e ficou convertida numa estátua de sal" (Gênesis 19:24-26).

Observando estes três versículos de Gênesis 19, vemos o triste fim de duas cidades, Sodoma e Gomorra, onde reinava a prostituição. Mas vemos também o terrível juízo de Deus sobre a mulher de Ló por causa de um simples gesto seu... ela olhou para trás.

Tudo começou com uma decisão de Ló.
Estava havendo entre os pastores do gado de Abrão e os pastores do gado de Ló, muitas contendas. Para evitar esta briga entre seus servos, Abrão, juntamente, com seu sobrinho Ló, apartaram-se. Disse Abrão a Ló: "Não está toda a terra diante de ti? Eia, pois, aparta-te de mim; e se escolheres a esquerda, irei para a direita; e se a direita escolheres, eu irei para a esquerda" (Gênesis 13:9).

E a Bíblia ainda nos diz: "E levantou Ló os seus olhos, e viu toda a campina do Jordão, que era toda bem regada... Então Ló escolheu para si toda a campina do Jordão, e partiu Ló para o oriente, e apartaram-se um do outro" (Gênesis 13:10-11).

Ló foi viver com sua esposa e suas filhas numa cidade grande, bonita, atrativa porém cheia de homens maus e pecadores.

Há quem diga que quando se começa a trabalhar em um curtume. logo de início, a pessoa se sente mal, vomita várias vezes e... tem vontade de desistir do emprego. Porém - e isto é que é estranho - depois de algum tempo, a pessoa já está tão acostumada com o mau cheiro que nem mais percebe. O organismo se acostumou e o mau cheiro parece que nem mais existe.
O mesmo deve ter acontecido com Ló, com sua esposa e com toda a sua família. Talvez tenham percebido que apesar de Sodoma ser uma bela cidade, os seus habitantes viviam, diariamente, pecando e em completo desacordo com os mandamentos do Senhor. Mas... com o passar do tempo, provavelmente, eles nem mais percebiam o quanto o pecado assolava aquela cidade.
A esposa de Ló era uma mulher rica e, certamente, se acostumou a viver nesta cidade cheia de pecados, luxúria e carnalidade.
Será que ela se apegou às coisas materiais?
Será que ela, realmente, gostava de viver nesta cidade?
Não sabemos quais são as respostas a estas perguntas mas ela, juntamente com Ló, escolheu viver ali. Até aquele momento, a Bíblia não nos relata que havia pelo menos um desta família querendo sair de lá. Eles estavam vivendo em Sodoma, apesar da depravação existente.

Irmã, muitas vezes, nós que somos mulheres de Deus, crentes no Senhor, vivemos em um ambiente onde o pecado existe mas nós nem percebemos, pois já estamos acostumadas. E, pior do que isso, praticamos todo tipo de pecado e dizemos... "Eu não acho nada demais!"
Será que nossos olhos e mente já não estão acostumados com...

Novela? Novelas onde vemos, e até mesmo torcemos pela "pobre esposa" que é maltratada por um marido mulherengo, que bate nela e que... de repente... aparece um "mocinho" que "a ama" e quer ficar com ela. Será que nós, realmente, não estamos tão acostumadas que nem percebemos que estamos torcendo para que haja um adultério?

Namoros avançados? Namoros avançados e até mesmo permitidos por pais "crentes" porque... "afinal de contas, meus filhos não podem ser diferentes de seus amigos!"
Em novelas, este tipo de namoro é tão comum que até mesmo nós, crentes, não achamos nada demais. Um mau exemplo é a novela da seis horas de uma determinada emissora de TV cujos personagens são jovens de colégios e universidades.

Irmã, eu não sei se existe alguma diferença entre a Sodoma onde vivia a esposa de Ló com toda a sua família e o mundo de hoje! Deus, com certeza, não está gostando de ver o mundo caminhando para um abismo sem volta. E, participando deste mundo, estão muitos que se dizem crentes e que sempre dizem... "Eu não acho nada demais!"
Tudo isto é muito triste! Precisamos estar alertas e alertar os nossos filhos, as nossas irmãs em Cristo para que não caiam de amor pelas coisas do mundo que são guiadas pelo inimigo das nossas almas. Que o Senhor nos proteja e nos dê sabedoria para vermos o que é certo e o que é errado de acordo com as Escrituras. Que o nosso andar diário seja agradável ao Senhor.

Pelo desfecho desta história, podemos imaginar que a mulher de Ló não se empenhou nas coisas espirituais, ensinando suas filhas a não andarem de acordo com o mundo, não se maravilharem com aquilo que desagradaria ao Senhor. Tudo indica que ela gostava de viver em Sodoma. Talvez ela vivesse dizendo a seu marido... "Eu não acho nada demais!"
Apesar da acomodação de Ló e de toda a sua família, Deus teve misericórdia dele e de todos os seus. Deus quis salvá-los da grande tribulação, apesar de não estarem pensando em se separar deste ambiente de luxúria. A esposa de Ló nem pensava que uma grande mudança estava para acontecer. Deus deu a ela uma oportunidade sem igual. Deus teve pena dela e de toda a sua família.

E você, irmã, está esperando com uma alegria indescritível a segunda vinda do nosso Senhor?
Você está preparada para, a qualquer momento, ser arrebatada juntamente com todos os salvos pelo sangue precioso do Cordeiro?
É minha oração a Deus que Ele não nos deixe ter prazer nas coisas deste mundo mas que digamos em nosso coração: "Maranata! Vem logo, Senhor Jesus!"

A família de Ló não passou pela grande tribulação que passaram aquelas pessoas que moravam em Sodoma. Eles foram retirados da cidade antes dos acontecimentos que a destruiriam. Estes acontecimento são um símbolo da segunda vinda de Cristo. Nós que somos salvos pelo sangue de Jesus não iremos passar pelos sete anos de tribulação que assolará a terra. Seremos arrebatados antes destes acontecimentos.

Não podemos afirmar, com certeza, que a esposa de Ló gostava de viver nesta cidade, pois, na verdade, foi seu esposo quem assim decidiu quando fez um acordo com Abrão. Mas vivendo ali, gostando ou não, eles receberam a visita de dois anjos enviados pelo Senhor. Eles disseram: "... Tens alguém mais aqui? Teu genro, e teus filhos, e tuas filhas, e todos quantos tens nesta cidade, tira-os fora deste lugar; Porque nós vamos destruir este lugar, porque o seu clamor tem aumentado diante da face do Senhor, e o Senhor nos enviou a destruí-lo" (Gênesis 19:12-13).

Na manhã seguinte, os anjos apressaram Ló, sua esposa e suas filhas dizendo: "... Levanta-te, toma tua mulher e tuas filhas que aqui estão, para que não pereças na injustiça desta cidade. Ele, porém, demorava-se, e aqueles homens lhe pegaram pela mão, e pela mão de sua mulher e de suas duas filhas, sendo-lhe o Senhor misericordioso, e tiraram-no, e puseram-no fora da cidade. E aconteceu que, tirando-os fora disse: Escapa-te por tua vida; não olhes para trás de ti, e não pares em toda esta campina; escapa lá para o monte, para que não pereças" (Gênesis 19:15-17).

"Não olhes para trás de ti" - dentre todas as palavras que os anjos disseram, estas foram as mais importantes porém não valorizadas pela esposa de Ló.
Será que eu e você as valorizaríamos se estivéssemos no lugar dela?

O ser humano tem atração por aquilo que é proibido. Infelizmente, nós que aceitamos Jesus como nosso Salvador ainda temos aquela natureza velha que tínhamos antes de nos tornarmos uma nova criatura. Cabe a mim e a você alimentarmos a natureza nova lendo a Palavra de Deus, orando ao Senhor, pedindo a Ele para nos livrar das tentações e procurando obedecer em tudo ao Senhor e ao que Ele diz na Bíblia.
Devemos sempre manter nossos olhos voltados para Deus, olhar para a Sua maravilhosa majestade e, então, perceber que as coisas que este mundo nos oferece são passageiras e fazem mal à nossa alma. Não devemos olhar para os prazeres desta vida, não devemos olhar para trás como fez a mulher de Ló, desobedecendo ao que os anjos lhe ordenara, mas olhar para o alto onde Jesus, por tanto nos amar, está preparando uma linda mansão para mim e também para você que já O aceitou como Salvador de sua vida. E, o melhor de tudo, é que iremos viver eternamente com Ele e com todos aqueles que amamos e que foram redimidos pelo Seu sangue. Amém!

Enquanto Ló e suas duas filhas olhavam para frente em direção às promessas que Deus lhes fizera, a sua esposa, talvez saudosa do que estava abandonando, "olhou para trás e ficou convertida numa estátua de sal" (Gênesis 19:26).

Minha irmã, muitas vezes nos apegamos tanto às coisas deste mundo que, quando estamos a ponto de perdê-las, olhamos para trás (com saudade) e esquecemos que temos um Deus que cuida de nós e que tem planejado para nós uma vida plena de paz e de alegria.
Não devemos esquecer nunca que Deus foi misericordiosos com Ló e sua família. Em Salmo 103:11 a Bíblia nos diz: "Pois assim como o céu está elevado acima da terra, assim é grande a Sua misericórdia para com os que O temem."

A misericórdia de Deus está à nossa disposição. Se eu temo ao Senhor, Ele, então, é misericordioso comigo.
Mesmo se eu estivesse passando pelo "vale da sombra da morte, não temeria mal algum" porque o meu Deus está ali comigo e Sua misericórdia alcançaria o meu coração.
Mesmo se eu estivesse passando por situações difíceis de serem resolvidas, o Senhor estaria ali comigo, me consolando e até mesmo me carregando em Seus braços. Deus é o meu lugar seguro.

Sempre que leio esta passagem da Bíblia, onde vejo Ló fazendo sua decisão de ir morar em Sodoma e sua esposa virar uma estátua de sal, vejo o quanto é importante e muito sério eu me preparar para a segunda vinda de Cristo. Que eu possa dizer como o apóstolo Paulo...
"Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé. Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia; e não somente a mim, mas também a todos que amarem a Sua vinda" (2 Timóteo 4:7-8). Amém!

A Esposa de Ló
Mara Bueno Consani

Seu caráter:
Era uma mulher rica, talvez mais apegada às coisas boas da vida do que deveria. Embora não haja qualquer indicação de que participasse do pecado de Sodoma, sua história deixa implícito que aprendera a tolerá-lo e que seu coração acabou dividido por causa disso.

Seu sofrimento:
Sua escolha levou-a ao castigo em vez da misericórdia, acabando por fazê-la rejeitar as tentativas de Deus para salvá-la.

Textos-chave:
Gênesis 18.16-19; 29 / Lucas 17.28-33

SUA HISTÓRIA
A mulher de Ló tinha apenas algumas horas de vida, embora não soubesse disso. Provavelmente, continuava sua rotina diária, como de costume, arrumando a casa, cozinhando e bisbilhotando a vida alheia com as vizinhas, sem suspeitar da tragédia prestes a desabar sobre ela.
Anos antes, ela se casara com o sobrinho de Abraão e o casal enriqueceu; eles possuíam muita terra e gado. Com o passar do tempo, instalaram-se confortavelmente em Sodoma, sentindo-se, ao mesmo tempo, desconfortáveis numa cidade tão perversa a ponto de o céu mandar anjos para investigar as acusações contra ela.
Ló estava na porta da cidade no momento em que os anjos chegaram. Depois de cumprimentar os estranhos, implorou que passassem a noite em sua casa, com medo do que poderia ocorrer com eles quando escurecesse.
A mulher de Ló deve ter também acolhido os estranhos cordialmente, pois a hospitalidade era um costume sagrado no mundo antigo. Então, pouco antes de irem dormir, devem ter ouvido as vozes. A princípio, palavras abafadas; depois gargalhadas estridentes e, finalmente, uma gritaria insuportável provocada por um grupo de homem que cercava a casa. Vozes ásperas gritavam para que Ló abrisse a porta e entregasse os hóspedes, a fim de que se divertissem com eles.
- Rogo-vos, meus irmãos, que não façais mal – gritou Ló em resposta.
A multidão furiosa queria, porém, satisfazer seus desejos. Ló fez, então, uma proposta de estarrecer:
- Tenho duas filhas, virgens, eu vo-las trarei; tratai-as como vos parecer, porém, nada façais a estes homens, porquanto se acham sob a proteção de meu teto (Gn 19:8).
No entanto, os homens de Sodoma recusaram-se a aceitar um “não como resposta e correram para a porta, tentando arrombá-la.
Os anjos, subitamente, estenderam a mão,. Fizeram Ló entrar e fecharam a portar, deixando os que estavam fora cegos. Os anjos perguntaram em seguida a Ló:
- Tens aqui alguém mais dos teus? Genro, e teus filhos e tuas filhas, todos quantos tens na cidade, faze-os sair deste lugar; pois vamos destruir este lugar (Gn 19.12-13a).
Os genros de Ló pensarem que ele estava brincando e recusaram-se a partir.
De madrugada, os anjos insistiram novamente com Ló para que se apressasse, a fim de que ele, a mulher, e as filhas não morressem com o resto da cidade. Mesmo assim, a família hesitou, até que os anjos agarraram a todos pela não e os arrastaram, insistindo:
- Livra-te, salva a tua vida; não olhes para trás, nem pares em toda a campina; foge para o monte, para que não pereças (Gn 19:17).
Quando Ló e sua família chegaram à pequena cidade de Zoar, o sol havia surgido sobre a terra e tudo em Sodoma achava-se envolto em fogo e enxofre. Homens, mulheres, crianças e rebanhos, tudo foi aniquilado. Um terrível juízo sobre o pecado.
Mas o juízo foi ainda pior do que Ló ou suas filhas compreenderam a princípio. Salvos, finalmente, devem ter olhado uns para os outros, aliviados por estarem todos bem. De repente, voltaram-se, espantados, percebendo que faltava um deles. Devem ter procurado, esperado com todas a forças, até que finalmente viram a silhueta branca de uma coluna de sal contra o céu, um monumento solitário na forma de uma mulher olhando para Sodoma.
Se você já viu fotos da antiga cidade de Pompéia, destruída pela erupção do Monte Vesúvio em 70 dC, na qual formas humanas foram preservadas até hoje pelo rio de lava que as matou onde estavam, pode imaginar o desastre que sobreveio à mulher de Ló.
Por que ela se voltou e olhou para trás, apesar do aviso do anjo? Seu coração continuaria apegado a tudo que deixara na cidade – uma vida confortável, despreocupada e prazerosa? Teria familiares presos ali? Ou apenas se deixou fascinar pelo trágico espetáculo que acontecia atrás dela? É possível que todas estas coisas combinadas fossem o motivo de seus passos ficarem mais lentos, de sua cabeça voltar-se e de seu corpo ser surpreendido pelo castigo do qual Deus queria poupá-la – ela preferiu o juízo em vez da misericórdia.
Jesus advertiu seus seguidores para se lembrarem da mulher de Ló: “assim será no dia em que o Filho do Homem se manifestar. Naquele dia, quem estiver no eirado e tiver os seus bens em casa não desça para tirá-los; e de igual modo quem estiver no campo não volte para trás. Lembrai-vos da mulher de Ló. Quem quiser preservar a sua vida perde-la-á; e quem a perder de fato a salvará” (Lc 17:30-33). Palavras severas lembrando uma história trágica, com o propósito de nos desviar das ilusões traiçoeiras da perversidade e de nos lançar em segurança nos braços da misericórdia.


SUA VIDA E SUA ÉPOCA
Sal
A história da mulher de Ló é bem triste, não é? Ela é menos lembrada pelo que foi – esposa, mãe, filha, irmã – do que pelo eu se tornou – uma estátua de sal. Apenas um olhar irresistível, mas proibido, para trás, a fim de ver o que estava acontecendo e virou sal! Um produto químico dos mais comuns usados no mundo todo.
A Palestina possuía ricos depósitos de sal, que justificavam lugares com nomes como Mar Salgado (também conhecido como Mar Morto), Vale do Sal e Cidade do Sal. Os romanos, provavelmente, consideravam Israel uma conquista valiosa apenas por causa do sal disponível ali.
Os hebreus usavam o sal para temperar a comida: “Comer-se-á sem sal o que é insípido?” (Jó 6:6). As mulheres hebréias esfregavam as crianças recém-nascidas com sal ou as lavavam com ele: “No dia em que nasceste, não te foi cortado o umbigo, nem foste lavada com água para te limpar, nem esfregada com sal, nem envolta em faixas” (Ez 16.4). O sal era um acompanhamento necessário para qualquer sacrifício de cereais do Antigo Testamento: “Toda oferta dos teus manjares temperarás com sal” (Lv 2:13).
A palavra sal é usada apenas seis vezes no Novo Testamento, todas elas simbólicas. Jesus nos lembrou de que, como cristãos, somos o sal da terra (Mt 5.13; Mc 9.50; Lc 14.34). Nossas atitudes e atos são capazes tanto de purificar como de temperar nosso ambiente. Quando respondemos amavelmente a alguém que não é delicado, temperamos nosso mundo com sal. Quando tratamos com bondade uma criança irritada, temperamos nosso lar com sal. Quando consolamos os que sofrem e os solitários, quando encorajamos os desanimados ou acalmamos os perturbados, temperamos nosso mundo com sal. Como seguidoras de Cristo, somos saleiros (espero que saleiros cheios!), ocupadas em salpicar nosso mundo com o sal que dá sabor à vida.


SEU LEGADO NAS ESCRITURAS

Leia Gênesis 19.1-3
11. Ló convidou aqueles homens para sua casa sem sequer consultar a esposa. Que tipo de lar você acha que a mulher de Ló formara com o marido e as filhas ?
12. Como você reage quando alguém em sua casa convida um hóspede inesperadamente? Você é amável? Estressada? Hostil?

Leia Gênesis 19.4-8
13. O que você acha da sugestão feita por Ló de dar as filhas aos que tentavam invadir sua casa, em vez dos hóspedes? Em sua opinião, que reação a mulher de Ló teve?
14. Por que Ló fez esta proposta? Tenha em mente que, segundo a cultura daquele tempo, ao abrir a casa a hospedes, ele garantia não só o conforto, como também segurança a eles.
15. Você acha que a época em que vivemos é mais ou mesmo degenerada do que a registrada aqui? Por quê?

Leia Gênesis 19.15-16
16. Por que você acha que Ló hesitou? O que ele estaria pensando?
17. Você já hesitou em fazer algo que sabia ser da vontade de Deus? Por quê? O que aconteceu?

Leia Gênesis 19.17,26
18. Embora advertida para não olhar para trás, a mulher de Ló não conseguir resistir e fez isso. Por que você acha que ela fez isso? Estava triste? Com medo? Curiosa?
19. Na atitude da mulher de Ló podemos ver nossas próprias reações quando lamentamos decisões erradas, ficamos tristes por causa de oportunidades perdidas, desejamos a restauração de relacionamentos rompidos. Ao olhar para trás, não somos capazes de ver o que está à nossa frente. Talvez não nos transformemos em estátuas de sal, mas acabaremos atoladas em algum lugar. Você passa muito tempo olhando para trás? O que fazer para deixar o passado de lado, desfrutar o presente e planejar o futuro?





SUA PROMESSA

Deus prometera a Abraão que pouparia a cidade de Sodoma, se pudesse encontrar apenas dez justos nela, mas nem dez puderam ser achados ali. Assim, Deus enviou seus anjos a Sodoma para resgatar Ló e sua família (Gn 18) da iminente destruição. Como todos ficaram hesitantes até o último minuto, os anjos tiveram de tomar Ló, sua mulher e suas duas filhas pela mão e arrastá-los para fora da cidade.
Deus sabia que Abraão estava pensando em Ló quando suplicou que as cidades fossem poupadas mesmo que só cinqüenta, quarenta, trinta, vinte ou dez justos fossem encontrados? A misericórdia de Deus foi estendida a Ló por amor a ele ou por amor a Abraão? Não sabemos. O que a Bíblia diz é que a misericórdia divina foi concedida a Ló e a sua família,. Essa misericórdia está também à sua disposição, mesmo nas piores ocasiões, ns situações mais difíceis, ns circunstâncias mais adversas. Deus está ali, estendendo a mão para levá-la a um lugar seguro.


Promessas nas Escrituras

[...] “pegaram-no os homens pela mão, a ele, a sua mulher e as duas filhas, sendo-lhe o Senhor misericordioso, e o tiraram, e o puseram fora da cidade”. (Gn19.16)

[...] “o Senhor se aparte do ardor da sua ira, e te faça misericórdia, e tenha piedade de ti.” (Dt13.17)

[...] “e não farei cair a minha ira sobre ti, porque eu sou compassivo, diz o Senhor, e não manterei para sempre a minha ira.” (Jr 3.12)


SEU LEGADO DE ORAÇÃO

“Como, porém, [Ló] se demorasse, pegaram-no os homens pela mão, a ele, a sua mulher e as duas filhas, sendo-lhe o Senhor misericordioso, e o tiraram, e o puseram fora da cidade. Havendo-os levado fora, disse um deles: Livra-te salva a tua vida;não olhes para trás, nem pares em toda a campina; foge para o monte, para que não pereças.” (Gn 19:16-17)

Medite
Gênesis 19.1-26

Louve a Deus
Porque embora odeie o pecado, Ele ama a misericórdia.

Agradeça
Pela maneira como Deus mostrou misericórdia a você e aos membros de sua família.

Confesse
Qualquer tendência para ignorar a voz de Deus por preferir fazer a sua própria vontade.

Peça a Deus
Que a graça nunca deixe de fluir em sua vida por causa de seu apego ao pecado.

Eleve o coração
Numa sociedade como a nossa, é raro encontrar alguém que não seja apegado ao conforto. Examine seu nível de apego, ficando uma semana longe da televisão, de jornais, de revistas, de catálogos de compras e de shopping centers. Em vez disso, separe um tempo e um lugar em sua casa para passá-lo em oração e em louvor diante de Deus. Peça ao Senhor que revele quaisquer vícios ou dureza de coração que possam ter-se desenvolvido em seu espírito. Diga a Ele que deseja ser uma mulher livre e flexível para responder-lhe pronta e rapidamente.


Oração
“Senhor, tu me chamas para viver no mundo sem aceitar o estilo de vida do mundo. Ajuda-me a viver de modo a preservar a minha liberdade para seguir-te onde quer que me levares e da forma com que me conduzires. Se eu deixar para trás um monumento, que seja ele um memorial de fé, jamais de insensatez. Amém.”